APA_VIII_Congresso_CARTAZ_Cinza_PT

P095

Materialidades musicais: políticas do valor, da técnica e do som.

Coordenador / Coordinator:
Mateus OLIVEIRA
Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGAS/MN – UFRJ)
mtsmarcilio@gmail.com

Co-coordenador / Co-coordinator
(se aplicável, não obrigatório / if applicable, not mandatory):
Daniel WAINER
Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGAS/MN – UFRJ)
danielfwainer@gmail.com

Debatedor / Discussant
(se aplicável, não obrigatório / if applicable, not mandatory):
Tiago Sá
Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGAS/MN – UFRJ)

Língua principal / Main language: Português / Portuguese (PT)

Língua complementar / Complementary language: Inglês / English (EN)

Língua de trabalho preferencial (não exclusiva) /
Prefered working language (not exclusive):
Português / Portuguese (PT)

Detalhes do painel na língua principal /
Panel details in main language
Título / Title
Materialidades musicais: políticas do valor, da técnica e do som.

Resumo curto / Short abstract
Ao tratarmos de materialidades musicais, observamos um cenário econômico, político e social vasto que engloba tanto instrumentos musicais quanto de registro e difusão sonora. Assim, espera-se que a discussão demonstre que as análises dos objetos musicais, seus contextos de fabricação, circulação e uso, contribuam ativamente para diversas áreas das humanidades.

Resumo longo / Long abstract
Nas últimas décadas, vem crescendo a atenção ao estudo das materialidades musicais, tanto de como participam da produção e difusão da música, quanto de como circulam por intrincada cadeia de produção do valor. Das oficinas de construção ao sofisticado complexo expográfico das lojas de instrumentos e dos processos de gravação e da vida em estúdio, dispositivos, técnicas e manufaturas entraram no horizonte teórico-etnográfico. No caso das tecnologias que mediam e agenciam a experiência sonora pós-industrial, nota-se uma participação ou ao menos um olhar atencioso à contribuição das “coisas” em diferentes regimes de circulação e uso. Estão presentes desde a difusão de repertórios que povoam as imaginações musicais nacionais até à produção do valor e dos repertórios através da radio-difusão, como nas técnicas e processos de gravação para múltiplos públicos e suportes. Estudos que deem conta tanto dos instrumentos musicais, quanto dos instrumentos de registro, edição e difusão sonora, têm potencial de entendimento dos resultados da recepção em pequena ou grande escala de produtos fonográficos; de propor reconhecimentos de outras formas de gerar e organizar mercados, no caso, fonográficos e de negociação de instrumentos sonoros incorporando abrangentes segmentos de público e expressão musical. Assim, propomos investigar situações de gravação, políticas de sonoridade e práticas e tecnologias do som partindo dos objetos envolvidos nestes processos que muitas vezes permanecem em segundo plano.

Detalhes do painel na língua complementar /
Panel details in complementary language

Título / Title

Resumo curto / Short abstract
When dealing with musical materialities, we observe a vast economic, political and social scenario that encompasses both musical instruments and sound recording and diffusion. Thus, it is expected that the discussion will demonstrate that the analysis of musical objects, their contexts of manufacture, circulation and use, actively contributing to different areas of the humanities.

Resumo longo / Long abstract
In recent decades, attention to the study of musical materialities has been growing, both in terms of how they participate in the production and dissemination of music, and how they circulate through an intricate chain of value production. From construction workshops to the sophisticated expographic complex of instrument stores and recording processes and studio life, devices, techniques and manufactures entered the theoretical-ethnographic horizon. Concerning technologies that mediate and manage the post-industrial sound experience, there is a participation or at least a careful look at the contribution of “things” in different regimes of circulation and use. These range from the diffusion of repertoires that populate musical imaginations to the production of value and repertoires through radio broadcasting, as in the techniques and processes of recording for multiple audiences and media. Studies that take into account both musical instruments and instruments for recording, editing and broadcasting have the potential to understand the results of reception on a small or large scale of phonographic products; to propose recognition of other ways to generate and organize markets, in this case, phonographic and negotiation of sound instruments, incorporating broad audience segments and musical expression. Thus, we propose to investigate recording situations, sound policies and sound practices and technologies starting from the objects involved in these processes that often remain in the background.

Partilhar