APA_VIII_Congresso_CARTAZ_Cinza_PT

P082

Cidades multiespécie: corpos, cartografias e intersecionalidade.
Multi-species cities: bodies, cartographies and intersectionality.

Coordenador / Coordinator:
Catarina CASANOVA
Research Centre for Anthropology and Health, Department of Life Sciences, University of Coimbra, 3000-456 Coimbra, Portugal
CAPP, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
ccasanova@iscsp.ulisboa.pt

Co-coordenador / Co-coordinator
(se aplicável, não obrigatório / if applicable, not mandatory):
Juliana ABONÍZIO
Instituto de Ciências Humanas e Sociais e programa de Pós-Graduação de Estudos de Cultura Contemporânea da Faculdade de Ciências e Artes da Universidade Federal de Mato Grosso, MT, Brasil
abonizio.juliana@gmail.com

Debatedor / Discussant
(se aplicável, não obrigatório / if applicable, not mandatory):

Língua principal / Main language: Português / Portuguese (PT)

Língua complementar / Complementary language: Inglês / English (EN)

Língua de trabalho preferencial (não exclusiva) /
Prefered working language (not exclusive):
Português / Portuguese (PT)

Detalhes do painel na língua principal /
Panel details in main language
Título / Title
Cidades multiespécie: corpos, cartografias e intersecionalidade.

Resumo curto / Short abstract
Há muito que a intersecionalidade deixou de estar apenas ligada aos estudos de género para ser usada pela antropologia, sociologia, e muitas outras (sub)disciplinas. Este painel viaja pelas relações co-construídas entre humanos e não humanos em contexto urbano que, por sua vez, são moldadas por diferentes locais sociais.

Resumo longo / Long abstract
Há muito que a intersecionalidade deixou de estar especificamente ligada aos estudos de género para ser usada pela antropologia, a sociologia, e muitas outras (sub)disciplinas que lidam com identidades, iniquidades ou o interface entre humanos e restantes espécies. Humanos e outras espécies são moldados pela interação de diferentes locais sociais, enformados pelo colonialismo, imperialismo, racismo, homofobia ou o patriarcado.
O estudo deste interface é interdisciplinar, colaborativo e envolve abordagens diferenciadas para além das antropológicas. Estas abordagens, em conjunto, constituem o campo da antropologia definido como Human-Animal Studies/HAS (de Mello 2012) que explora os espaços que os não humanos ocupam nos mundos sociais e culturais humanos, as interações que os humanos têm com estes e vice-versa.
Tendo como ponto de partida as relações co-construídas entre humanos e restantes espécies em contexto urbano, este painel procura compreender os lugares sociais atribuídos aos não humanos, usando uma lente antropológica sobre temas como a ação dos movimentos de proteção dos animais e o modo como se articulam com o quotidiano urbano, os movimentos veganos, a exclusão de humanos e não humanos sem abrigo do espaço urbano, a transformação da arquitectura das urbes pela emergência dos espaços pet friendly, ou ainda a formação das colónias de animais e a emergência dos “animais comunitários”, entre muitos outros temas.

Detalhes do painel na língua complementar /
Panel details in complementary language

Título / Title
Multi-species cities: bodies, cartographies and intersectionality.

Resumo curto / Short abstract
Intersectionality has long ceased to be used only by gender studies to be used by anthropology, sociology and many other (sub)disciplines. This panel travels through the co-constructed relationships between humans and other species in urban contexts, which, in turn, are shaped by different social places.

Resumo longo / Long abstract
Intersectionality has long ceased to be specifically used in gender studies to be used by anthropology, sociology and a vast array of (sub)disciplines that deal with identity, inequity and Human-Animal Studies (HAS – see de Mello 2012). On one hand humans and other species are shaped by the interactions of different social places – that, on another hand – are themselves shaped by colonialism, imperialism, racism, homophobia or patriarchy. HAS is interdisciplinary, collaborative and involves different approaches including – anthropological, historic, economic approaches, among others. Taken together, these constitute the field of HAS that explores the roles that non-humans occupy in human social and cultural worlds, the interactions that humans have with them and vice-versa.
Taking as a starting point the co-constructed relationships between humans and other species in an urban contexts, this panel seeks to understand the social roles assigned to non-humans, using an anthropological lens to look at such topics as the action of animal protection movements and the ways in they are articulated with the urban daily life, vegan movements, the exclusion of homeless people and animals from the urban space, the transformation of urban architecture through the emergence of pet friendly spaces, or even the dynamics of animal colonies and the emergence of “community animals”, among many other themes.

Share